5 regras básicas para cortar o cabelo a bebés e crianças

16-09-2017

5 regras básicas para cortar o cabelo a bebés e crianças


O primeiro corte de cabelo é um momento especial. Quer para mães e pais que querem guardar os primeiros fios, quer para as crianças que idealmente não deviam sentir que cortar o cabelo é um problema.

Cumprindo gestos simples, ir ao cabeleireiro pode vir a ser um ritual agradável para os miúdos.

Para tal - conta o site da revista francesa Madame Figaro -, basta dar passos simples e levar tudo com calma, empatia e boa disposição.

Quanto à melhor idade para levar a criança a um cabeleireiro, os especialistas contactados pela publicação ressalvam que o melhor indicador é a quantidade do cabelo do bebé. Quanto mais pequeno, mais difícil é o corte e por isso terá de ser feito ao colo dos pais.

O ideal é, sendo possível, sentar a criança na cadeira quando tiver cerca de dois anos. Segundo os especialistas, é nessa altura que a massa capilar começa a assumir a sua forma adulta.

Experiência e empatia: Mais do que saber trabalhar de forma exímia com as tesouras e as navalhas, é importante escolher um cabeleireiro que consiga ter empatia com as crianças e saiba colocá-las à vontade. E apesar de não existir formação específica para o corte de cabelos em miúdos, é a experiência que pode trazer essa mais-valia. Há salões que têm reservado um espaço com uma cadeirinha própria para os mais pequenos.[Fotografia: Shutterstock]

Suor e estrabismo: Os especialistas ouvidos pela 'Madame Figaro' explicam que são de evitar os cortes escadeados, as franjas e outras possibilidades com ligeira complexidade. Obrigatório mesmo é cortar o cabelo da nuca porque é a zona do corpo onde as crianças mais suam. Bruno Liénard também se apresenta contra a franja porque se for comprida, explica o cabeleireiro, pode promover o estrabismo.[Fotografia: Shutterstock]


Cortar em dez ou 20 minutos: Não vale a pena estender mais o tempo de corte porque a criança vai zangar-se. Também é importante não "prender" muito o bebé com os braços para que ele não se sinta limitado nos movimentos.[Fotografia: Shutterstock]

Bebés sem fome e sem sono, sempre! Ninguém faz nada com fome ou com sono. Muito menos uma criança. Não a force a cortar o cabelo numa altura em que as prioridades do bebé são - e têm de ser - outras. Um dos especialistas ouvidos diz mesmo que não há cortes de cabelo em bebés que estão a chorar. [Fotografia: Shutterstock]

Cuidado com a ansiedade: Quanto mais pequenos, mais ao colo da mãe ou do pai devem estar. Mas para tal é importante que os progenitores não estejam ansiosos ou angustiados. Esse tipo de sensações passam para a criança. [Fotografia: Shutterstock]

Fonte: Delas